O lado bom da gordura: será que existe?

A gordura é um dos tecidos menos compreendidos e mais subestimados no corpo. Neste post você vai entender um pouco mais sobre gordura boa e ruim.

O tecido adiposo não é o nódulo de gordura inerte que possa parecer. Na verdade, os papéis críticos que o tecido adiposo desempenha na saúde humana ainda são freqüentemente ignorados.

É considerado como sendo “uma coisa ruim”, quando, de fato, pode executar uma série de funções notáveis ​​e complexas.não engorde

Adipócitos como armazenamento de energia

A importância do tecido adiposo é claramente ilustrada por indivíduos  que sofrem de uma falta generalizada de gordura ou lipodistrofia, levando a múltiplos problemas endócrinos e metabólicos.

De forma contrária, esses mesmos  problemas provavelmente serão compartilhados em indivíduos obesos.

O trabalho mais crítico do tecido adiposo é atuar como uma loja segura de lipídios. Perder essa capacidade leva ao acúmulo inadequado de lipídios e disfunção em outros tecidos.

Ou seja, imagine se o nosso corpo não tivesse células específicas ( adipócitos ) para armanezar o excesso de gordura, o que acha que aconteceria ? Essa gordura se depositaria em uma série de outros tecidos e órgãos trazendo inúmeros prejuízos. Nada interessante, não acha?

O tecido adiposo também é fonte de energia facilmente mobilizada quando necessário. Isso requer uma resposta coordenada e complexa dos sinais endócrinos e neuronais, para regular precisamente a absorção, processamento, armazenamento, degradação e liberação de nutrientes. A quantidade de energia armazenada no tecido de gordura pode permitir a nossa sobrevivência por até 40 dias sem comida (em média).

Um dos outros papéis fundamentais do adipócito é secretar fatores endócrinos locais e de atuação sistêmica.

Provavelmente, o mais conhecido é o fator de saciedade de atuação central leptina e a proteína adiponectina, cujos níveis estão intimamente correlacionados com a sensibilidade à insulina.

No entanto, muitos outros foram descritos com uma variedade desconcertante de efeitos, alguns benéficos e outros prejudiciais à saúde metabólica do indivíduo.

Na verdade, a gordura também produz substâncias vitais para o nosso corpo.

Além disso tudo, o tecido adiposo também pode atuar como uma barreira mecânica contra lesões e fornecer isolamento do frio.

gordura boa e ruim

Localização da gordura e efeitos sobre o corpo

Os efeitos da gordura no nosso organismo também dependem do local de depósito.

O tecido adiposo branco subcutâneo (aquela gordura logo abaixo da pele) é geralmente benéfico, enquanto a expansão do tecido adiposo branco visceral na obesidade,  está fortemente correlacionada com a doença metabólica.

No entanto, esta declaração ampla esconde o fato de que diferentes depósitos adiposos são altamente especializados e variados em função.

Por exemplo, ao contrário de outras gorduras, o tecido adiposo da medula óssea aumenta durante a restrição calórica. De fato, a gordura da medula óssea pode ser subdividida em pelo menos dois tipos anatomicamente e funcionalmente distintos. Existem vários depósitos de tecido adiposo marrom termogênico, bem como células que compartilham algumas características dos adipócitos brancos e marrons (os chamados adipócitos  bege).

Sua presença em humanos adultos levou ao intenso interesse em aproveitar sua capacidade de “queimar” os lipídeos armazenados, em seguida, dissipar a energia, como uma terapia anti-obesidade.

Depósitos baixos: fat em lugares engraçados

Além dos efeitos sistêmicos, os tecidos adiposos também podem influenciar mais especificamente os tecidos intimamente associados.

O tecido adiposo perivascular afeta localmente a função vascular. O tecido adiposo nas articulações desempenha papel fundamental em sua manutenção, com mudanças em sua função, contribuindo para distúrbios das articulações, como osteoartrite.

Pequenos depósitos de adipócitos existem dentro ou adjacentes ao coração, rim, olhos e outros lugares.

Tal é a complexidade desse tecido, que ainda estamos engatinhando neste sentido.  Alguns adipócitos são  dedicados ao armazenamento a longo prazo, alguns fornecem uma fonte de combustível no local, enquanto outros estão liberando sinais endócrinos ou gerando calor. O alcance das habilidades é notável.

Em geral, a compreensão dos mecanismos inerentes a célula de gordura pode melhorar significativamente a saúde e controlar a epidemia de obesidade.

Quer saber mais sobre o armazenamento de gordura corporal?

Confira como é uma consulta com um médico nutrólogo e como ele pode ajudá-lo:

Se você ainda tiver dúvidas de como realizamos o nosso trabalho, clique aqui ou no botão abaixo e marque uma consulta conosco!

marque sua consulta
Será um prazer lhe ajudar no tratamento.

Grande abraço!
Dr Luiz Gustavo Solano
Médico Nutrólogo
CRM 106353 I RQE 55075

 

Autor: Dr. Luiz Gustavo Rosa Solano

Médico Nutrólogo (CRM 106353 I RQE 55075) e Diretor Clínico da Clínica Solano em Sertãozinho–SP e Ribeirão Preto–SP